CUIDADOS DIÁRIOS COM OS PÉS: 5 PRÁTICAS PARA INCLUIR NA ROTINA - Blog Meu Pé de Conforto

CUIDADOS DIÁRIOS COM OS PÉS: 5 PRÁTICAS PARA INCLUIR NA ROTINA

Postado em 12/07/2018

Você sabia que para ter pés bem tratados é preciso manter alguns cuidados básicos? Isso porque são eles que carregam todo o nosso peso, cansaço e a alta carga de estresse do dia a dia. Por essa razão, dar uma atenção especial para essa parte tão importante do corpo ajuda a mantê-los saudáveis e diminui o risco de lesões.

Apesar de delicados, os pés são estruturas complexas, compostas por 26 ossos divididos entre o tarso, o metatarso e as falanges dos dedos — e ainda precisamos considerar que existem diferentes tipos de pés e de pisadas.

Porém, independentemente de suas características, os pés precisam de alguns cuidados, já que diversas lesões podem ser desenvolvidas em função da forma como pisamos. Quer saber mais sobre o assunto? Então, continue a leitura e confira como manter os pés bem tratados e melhorar sua qualidade de vida.

O que você precisa saber sobre os pés?

Nossos pés possuem muitos ossos, por isso, precisam de atenção para evitar que haja comprometimento das articulações. Mas, como a maioria das pessoas costuma usar sapatos fechados durante a maior parte do tempo, é comum que fiquem esquecidos.

No entanto, os pés não podem ser negligenciados, afinal, são eles que dão sustentação e firmeza ao corpo. Além disso, permitem a nossa locomoção e garantem nosso equilíbrio, suportando o peso corporal, as agressões do terreno e os impactos quando caminhamos ou corremos.

Manter pés bem tratados não é apenas uma questão de vaidade. Alguns simples cuidados diários podem evitar o desenvolvimento de doenças causadas por fungos e bactérias, calosidades e dores nas solas.

Outro ponto importante são as suas características distintas. Como os pés não são todos iguais, eles podem ser classificados em 3 grandes grupos:

  • pé cavo;
  • pé chato ou plano;
  • pé neutro.

Essa classificação tem como base o tipo de pisada de cada pessoa. Ela é definida segundo a forma como o peso é distribuído nos pés quando caminhamos ou corremos. Nesse contexto, também existem 3 tipos de pisada:

Pisada pronada

É aquela em que a pessoa pisa para dentro, ou seja, o peso do corpo é sustentado especialmente pela parte interna do pé. O resultado é um pé chato, ou plano.

Pisada supinada

Nesse caso, a pessoa pisa para fora, isto é, o peso do corpo é apoiado de forma mais intensa na parte externa do pé. Resulta em pé cavo.

Pisada neutra

É a pisada ideal, aquela em que o peso está distribuído de forma mais equilibrada nos pés, sem intensidade para dentro ou para fora. Nesse caso, temos o pé neutro.

Cada tipo de pé pode desenvolver lesões diferentes que se refletem nos tornozelos, nos joelhos, nos quadris e até mesmo na coluna. Portanto, é preciso adotar cuidados diários com os pés, que incluem desde aqueles voltados para as unhas e a pele, como também a escolha do calçado ideal.

Quais os cuidados que você precisa ter com seus pés?

Para garantir pés macios e saudáveis, alguns cuidados são essenciais — tanto para manter uma boa aparência, quanto para proporcionar mais conforto e bem-estar ao seu dia a dia. Continue a leitura e descubra 5 dicas simples e eficientes para conservar seus pés bem tratados.

1. Cuidado com as unhas

Em relação às unhas, o recomendado é ir à manicure de 15 em 15 dias para cortá-las e lixá-las, mas lembre-se de evitar tirar os cantinhos para não encravar ou infeccionar. Procure também deixá-las sem esmaltes ou base por alguns dias para que possam respirar.

Outro ponto importante é a cutícula. Ela protege as unhas e é responsável por evitar a entrada de micro-organismos, como fungos e bactérias. Por essa razão, evite tirá-la também. O mais indicado é apenas empurrá-la com uma espátula.

Além do corte e limpeza, os cuidados com os pés devem incluir a hidratação de unhas e cutículas. Esse processo pode ser realizado com óleos vegetais naturais ou produtos específicos como séruns hidratantes ou fortalecedores de cutículas, por exemplo.

2. Hidratação da pele

Logo após o banho, hidrate os pés, pois a pele estará limpa e os poros dilatados, o que facilita a absorção do creme. É importante realizar esse processo também antes de dormir, porque com os pés em repouso, há um melhor aproveitamento dos compostos hidratantes.

Quando for escolher um creme para os pés, prefira os que contêm glicerina e/ou manteiga de karité na fórmula, por serem emolientes eficazes. Já se o seu objetivo for renovar as células, os produtos com ácido salicílico ou glicólico são boas indicações.

Aplique uma pequena quantidade nas mãos e espalhe por toda a pele do pé, até que o produto seja absorvido. Se possível, coloque os pés para cima após a hidratação, apoiando-os, por exemplo, em uma almofada. Isso melhora a circulação sanguínea e diminui o inchaço e o cansaço.

Para quem deseja potencializar ainda mais o efeito do creme, a dica é envolver os pés em papel filme e, em seguida, vestir meias para proteger a área. Assim, você garante um efeito ainda mais intenso e eficaz.

3. Esfoliação semanal

Pelo menos uma vez por semana, é importante fazer uma esfoliação dos pés para remover as células mortas e deixar a pele lisinha e saudável. Para isso, você pode usar óleo de amêndoas com açúcar ou outros produtos encontrados em casas específicas para cuidados com os pés, farmácias e perfumarias.

Evite lixar muito essa parte do corpo, pois a frequência pode causar rachaduras, que serão a porta de entrada para fungos e bactérias. Por isso, procure limitar a prática a, no máximo, duas vezes por mês. A esfoliação deve ser leve para evitar que a pele fique fina demais — o que também pode causar lesões, como bolhas.

Para realizá-la, basta deixar os pés de molho por alguns minutos, e aplicar o produto na pele esfregando com as mãos gentilmente, enxaguando e hidratando em seguida. Você também pode esfoliar durante o banho, já que o calor facilita o processo.

4. Higienização dos pés

No momento do banho, lave bem os pés com sabão, para eliminar as bactérias. Você pode usar uma bucha natural para facilitar a remoção de resíduos e de pele morta e, se possível, opte por um sabonete hidratante para não ressecar a pele.

Não se esqueça de secar corretamente todo o pé, mas dê atenção especial para o vão entre os dedos. Isso porque a umidade nesse local pode causar frieira, uma lesão que facilita o contágio de doenças. Além disso, a umidade e o calor ajudam na proliferação de bactérias e fungos.

Para evitar o temido chulé, a dica é utilizar talcos ou desodorantes para os pés. Considerados ótimos aliados no combate ao mau cheiro, os produtos são eficientes para manter a região fresca e com a produção de suor controlada.

5. Escolha do calçado

A escolha do calçado adequado é essencial, pois além de amortecer os impactos e proporcionar maior conforto, um modelo apropriado evita machucados, esporões, joanetes, dores nas costas, entre outros problemas de articulação.

Por esse motivo, adquirir o modelo mais confortável e que não machucará seus pés, é mais importante do que optar pelo mais bonito ou que está na moda. Nesse contexto, procure selecionar um sapato que tenha as características certas — tanto para as suas necessidades diárias, quanto para o formato do seu pé.

Se for preciso, adote o uso das palmilhas ortopédicas e/ou opte por calçados magnéticos. Enriquecidos com ímãs e magnetos, eles relaxam os músculos e aliviam tensões e dores do corpo.

Como escolher o sapato ideal para os meus pés?

Como mencionado, escolher o sapato ideal é fundamental para evitar prejuízos para a coluna, dores nas pernas e desconforto durante o dia. Portanto, para uma decisão acertada, alguns fatores devem ser considerados nesse momento.

Confira, a seguir, alguns cuidados imprescindíveis para realizar a melhor escolha para os seus pés.

Tipo de pisada e conforto

Escolha sempre calçados adequados ao seu tipo de pisada — caso você tenha o pé chato ou cavo, por exemplo, nunca use os modelos mais rígidos. Se preferir, consulte um ortopedista ou um fabricante especializado para que forneça palmilhas para seus sapatos. Dessa forma, você terá mais conforto para os seus pés.

Material do calçado

É importante estar atento ao material utilizado na fabricação do calçado, afinal, eles refletem diretamente em sua saúde e bem-estar. Por isso, dê preferência aos modelos produzidos com materiais que permitam a respiração dos pés e sejam confortáveis ao caminhar.

Época do ano

Na hora de comprar o calçado, fique atento à época do ano. Por exemplo, no verão, prefira os modelos mais abertos e  também os chinelos, pois melhoram ainda mais a respiração dos pés, evitando suores e odores indesejados.

Já no inverno, opte por calçados confortáveis e fechados, mas que tenham bico largo. Assim, você mantém seus pés aquecidos e, ainda, reduz o risco de ter unhas encravadas. Além disso, esses modelos permitem que você se movimente com tranquilidade e comodidade durante todo o dia.

Altura do calçado

Tenha uma atenção especial quanto aos saltos altos, pois, além de gerar danos à coluna e prejudicar a estabilidade e o equilíbrio, eles podem aumentando o risco de torções e lesões — isso sem mencionar a ocorrência de dores nos pés.

Caso não seja possível deixar de usá-los em decorrência do trabalho ou festas sociais, prefira sempre a menor altura, sendo ideal no máximo 4 cm. Prefira materiais confortáveis e evite modelos com pontas muito finas e que apertam os dedos.

Como cuidar dos pés de pessoas diabéticas?

Que manter os pés bem tratados é essencial para qualquer pessoa, você já sabe. Porém, para quem tem diabetes, esse cuidado é ainda mais necessário. Isso porque os diabéticos possuem uma predisposição maior para o desenvolvimento de alterações nessa região do corpo.

Além disso, esse tipo de pé apresenta mais problemas estruturais, complicações na circulação sanguínea, maior tendência a alterações anatômicas e sua imunidade é menor. Tudo isso favorece o surgimento de lesões, que podem evoluir para complicações graves.

Uma dica é examinar seus pés diariamente. Procure identificar qualquer mudança de coloração e temperatura, verifique cada um dos dedos (e entre eles) e busque pela presença de cortes, bolhas, calos, feridas ou infecções — não se esqueça de incluir a sola dos pés na análise.

Outro cuidado fundamental para as pessoas com diabetes é a escolha dos sapatos. É importante optar por calçados macios, sem costuras e, se possível, sem bico fino ou salto muito alto.

Nesse contexto, é preciso optar por boas marcas, preferencialmente semiortopédicas ou ortopédicas — não se esqueça de considerar o tamanho e formato do pé. Sendo assim, o calçado ideal para pés diabéticos deve possuir as seguintes características:

  • material confortável;
  • boa sustentação para o calcanhar e Tendão de Aquiles;
  • possibilidade de ajustes de largura (cadarços, fivelas, velcro);
  • bico alto e largo;
  • sistema de amortecimento de impactos;
  • largura condizente com o tamanho do pé;
  • acabamento sem costuras ou ressaltos internos.

Na hora de comprar calçados para pés diabéticos, prefira fazer isso ao final do dia, já que a tendência é que aconteça o inchaço. Assim será possível optar pelo calçado que ficará confortável mesmo quando o pé estiver nessas condições.

Como você pode ver, manter cuidados diários é fundamental para quem deseja ter pés bem tratados, independentemente de sua idade ou sexo — afinal, eles têm um papel importante em nossa saúde, bem-estar e qualidade de vida. Portanto, precisam de atenção para que você possa caminhar seguro e confiante.

Esse conteúdo foi útil para você? Então, assine nossa newsletter e receba novas dicas para manter seus pés bem tratados.

Powered by Rock Convert

J.B.F INDÚSTRIA DE CALÇADOS EIRELI - CNPJ: 26.847.557/0001-56 - Rua Coronel Tamarindo, 2817 | Franca-SP | CEP: 14.405-140