Afinal, quais são as causas da perda de massa muscular? - Blog Meu Pé de Conforto

Afinal, quais são as causas da perda de massa muscular?

Postado em 20/05/2019

Perder músculos não é o desejo de ninguém, mas faz parte do processo de envelhecimento do ser humano. Porém, esse não é o único fator que leva ao problema, porque as causas da perda muscular são várias e diferentes entre si. Além disso, seus sintomas diferem em cada caso e podem ser mais ou menos acentuados.

A massa muscular é o conjunto de todos os músculos e, assim como os ossos, tem a função de movimentar e sustentar o corpo. Desse modo, quando ela é perdida, isso pode afetar diretamente a locomoção e as atividades da pessoa, em especial do idoso.

Entretanto, algumas medidas podem ser adotadas para minimizar esse problema e, consequentemente, melhorar a qualidade de vida. Continue lendo este post e saiba o que provoca a perda da musculatura, os sintomas que ela desencadeia e o que fazer para evitá-la!

Quais são as causas da perda de massa muscular?

As causas da perda muscular são diversas, conforme dito, mas a boa notícia é que a maior parte delas pode ser evitada. A seguir, listamos e explicamos algumas para você entender quais fatores afetam os músculos do corpo humano.

Envelhecimento

A sarcopenia, como também é chamada a perda de massa muscular, pode começar de forma gradativa aos 30 anos e ficar intensa depois dos 50. Esse processo é natural e inevitável, mas pode ser minimizado com bons hábitos.

Ela ocorre, sobretudo, em função da queda da produção de hormônios responsáveis pelo aumento do músculo, como a testosterona. Mas também se dá pela menor capacidade de o organismo absorver nutrientes e pelo envelhecimento das células.

Sedentarismo

Para o aumento e a manutenção da massa muscular é necessário ter o corpo sempre em movimento e o trabalho de força dos músculos em dia. Por isso, uma vida sedentária faz com que a pessoa tenha pouco tônus muscular e perca massa mais rapidamente.

Tabagismo e alcoolismo

Ambos são vícios muito nocivos e você certamente sabe que eles comprometem a saúde, causando o envelhecimento precoce das células e outras doenças. Dentro desse contexto, não chega a ser uma novidade que também favorecem o catabolismo, sendo uma das causas de perda muscular em longo prazo.

Má alimentação

Uma alimentação pobre de nutrientes, proteínas e calorias estimula o organismo a utilizar os músculos como fonte de energia para sobreviver. Além disso, alimentos ricos em gorduras e açúcares causam obesidade e doenças relacionadas. Sendo assim, é preciso manter uma dieta equilibrada e, de preferência, personalizada, para atender às necessidades de cada pessoa.

Descanso insuficiente

Você já deve ter ouvido falar que poucas horas de sono são inimigas da saúde. Essa é uma grande verdade, visto que o estresse e as noites mal dormidas liberam hormônios que impedem a regeneração correta das células musculares. Em longo prazo, esse processo ocasiona a perda de massa muscular.

Atrofia neurogênica

É uma das formas mais graves de perda de massa muscular e ocorre justamente quando existe uma lesão em um nervo que se conecta a um músculo. Isso pode acontecer por conta de um trauma ou em decorrência de doenças, como a esclerose lateral amiotrófica, alguma neuropatia ou a poliomielite.

Quais são os sintomas de perda muscular?

A falta de massa muscular gera diversas dificuldades na vida do idoso — como o desequilíbrio e a dificuldade para andar e cumprir as atividades do dia a dia. Ele consegue levantar cada vez menos peso, precisando de ajuda, por exemplo, para carregar sacolas e manusear certos objetos.

À medida que a atrofia dos músculos aumenta, o idoso tem maior propensão às quedas e sente necessidade de andar com apoio. Além disso, ele passa a apresentar mais dores — não só pelo desgaste das articulações, mas também pela falta de músculos para ajudar na sustentação do corpo.

Quais exames o médico pode pedir?

Uma vez que você está experimentando sintomas e procurou um médico para descobrir o porquê de isso estar acontecendo, é natural que esse profissional solicite alguns exames para descobrir as causas da perda muscular. Confira a seguir alguns dos principais disponíveis no momento.

Anamnese

Primeiramente, o médico fará uma anamnese, que é um conjunto de perguntas sobre o seu passado e o seu presente, com o intuito de analisar a possível origem desse tipo de problema. Entrarão nesse questionamento a sua história patológica, o histórico familiar, as doenças da infância, os hábitos de vida, o uso de vitaminas, entre outras informações.

Exame físico

Essa etapa também é muito importante, pois esse exame poderá observar a presença de eventuais enfermidades, avaliará as suas características e medirá os seus membros, como os braços e as pernas, tentando determinar se algum nervo foi afetado.

Hemograma

O hemograma é o nome técnico do exame de sangue, que tem o intuito de avaliar a presença de infecções na corrente sanguínea e também os níveis de algumas células, como plaquetas, linfócitos, leucócitos e outros parâmetros. É uma maneira de verificar se você tem algum tipo de enfermidade, como anemias.

Eletromiografia

É um exame que avalia as atividades elétricas das membranas das células musculares, permitindo analisar algumas propriedades fisiológicas e até anatômicas dos nossos músculos. Com isso, o médico verifica a atividade desses tecidos e se eles estão respondendo adequadamente aos estímulos do sistema nervoso.

Exames de imagem

Em situações mais específicas ou de maior gravidade, o médico pode solicitar exames de imagem. Com eles, o profissional visualiza melhor algumas estruturas e analisa se elas estão apresentando problemas. Entre esses exames, estão as radiografias, a tomografia computadorizada e a ressonância magnética.

Powered by Rock Convert

O que fazer para evitar a perda de massa?

O processo natural da perda de massa magra é inevitável. No entanto, algumas atitudes podem contribuir para que isso aconteça mais devagar e não comprometa a qualidade de vida da pessoa. Veja a seguir o que pode ser feito.

Pratique exercícios físicos

As atividades de fortalecimento dos músculos os mantêm sempre ativos e tonificados, ajudando a preservá-los e a dar maior sustentação ao corpo. Portanto, procure praticar exercícios físicos que envolvam a força e o equilíbrio, como a yoga e o pilates.

Outra opção interessante é a hidroginástica, modalidade praticada em piscina aquecida e que trabalha tanto a musculatura como o sistema cardiovascular. A vantagem dela é minimizar o impacto nas articulações e evitar possíveis quedas.

Faça musculação

Embora a musculação seja um exercício físico, ela merece um tópico à parte quando falamos de perda muscular, visto que nada é mais eficiente do que essa prática para a manutenção e a aquisição de músculos.

Com um programa de treinamento com pesos, elaborado de forma personalizada e executado com disciplina, é possível minimizar e até mesmo reverter esse problema. Mas lembre-se de que o treino precisa ser cumprido corretamente para promover bons resultados e evitar o desgaste de outras estruturas ou a ocorrência de lesões.

Adote uma alimentação equilibrada

As proteínas são essenciais para a manutenção da musculatura, afinal, elas têm a função de reparar e estimular o desenvolvimento das fibras musculares. Por isso, é importante consumi-las em quantidade adequada, para que os músculos se recuperem dos exercícios e se fortaleçam cada vez mais.

Para isso, mantenha uma alimentação saudável e rica em produtos como carnes magras (peixe e frango), derivados do leite (queijo branco e iogurte), grãos (soja e feijão) e vegetais, como agrião, brócolis e espinafre, para suprir as necessidades nutricionais do seu organismo.

Mantenha hábitos saudáveis

Além de uma boa alimentação e da prática de exercícios físicos regulares, é importante abandonar vícios, como o fumo e o álcool. Eles trazem apenas prejuízos para a saúde porque aceleram o processo de envelhecimento das células.

Também procure evitar o estresse para manter o equilíbrio hormonal. Encontre um hobby e pratique atividades prazerosas para alcançar mais bem-estar. Esses momentos são importantes para a liberação de neurotransmissores que causam a sensação de alegria.

Cuide da qualidade do sono

O corpo precisa das horas de descanso para que se recupere do esforço realizado ao longo do dia. É nesse momento que as funções metabólicas acontecem e regularizam todo o organismo, sendo assim, dormir bem é essencial para que os músculos se mantenham saudáveis.

Procure seguir sempre o mesmo horário para ir se deitar e levantar, a fim de regular o relógio biológico. Não se esqueça de que é muito importante ter um colchão de boa qualidade e com a densidade adequada, além de um travesseiro que acomode bem a cabeça e o pescoço.

Faça acompanhamento médico

Outra medida muito importante é fazer o acompanhamento médico constante para observar a saúde orgânica de um modo geral. Se você já estiver sentindo mudanças em seu corpo, o médico analisará as possíveis causas da perda muscular e apresentará uma solução para o problema.

Por meio de exames, ele verificará se algum nutriente está em falta, se a questão está relacionada à falta de exercícios ou se alguma doença pode estar contribuindo para a aceleração do processo natural de envelhecimento.

Beba bastante água

O corpo humano tem muita água em sua constituição, mas ela é perdida ao longo do dia e precisa ser reposta por meio da ingestão desse líquido. Essa ação possibilita manter a saúde das células para que elas se reproduzam adequadamente.

Os músculos também contêm água em sua composição, portanto, manter o organismo hidratado é uma das formas de preservá-los. Além disso, a água elimina as toxinas presentes no corpo, retardando o processo de envelhecimento.

Consulte um nutricionista

Como a alimentação desequilibrada é uma das causas da perda muscular, é interessante adotar uma dieta que esteja adequada às necessidades do seu organismo. Sendo assim é interessante consultar-se com um nutricionista.

Com base em suas características e saúde, esse profissional indicará quais são os nutrientes que você precisa em maior ou menor quantidade para preservar os seus músculos e manter o organismo saudável. Com a ajuda dele, será mais fácil alcançar bons resultados.

Manter bons hábitos durante toda a vida é essencial para ter um envelhecimento saudável, garantir o bem-estar e evitar as causas da perda muscular. Mas nunca é tarde para começar a se cuidar. Com atitudes simples do dia a dia você alcança saúde e qualidade de vida. Comece agora mesmo a sua mudança positiva!

Uma boa postura também é essencial para a estrutura do nosso corpo, e devemos estar atentos a isso enquanto caminhamos. Veja neste outro artigo como andar direito e se você comete algum erro ao se locomover.

Powered by Rock Convert
Powered by Rock Convert

J.B.F INDÚSTRIA DE CALÇADOS EIRELI - CNPJ: 26.847.557/0001-56 - Rua Coronel Tamarindo, 2817 | Franca-SP | CEP: 14.405-140