Afinal, o que faz um podólogo? - Blog Meu Pé de Conforto

Afinal, o que faz um podólogo?

Postado em 21/05/2019

Você já deve ter ouvido falar desse profissional, mas, talvez, ainda não saiba realmente quais são suas atribuições. Exatamente, o que faz a podóloga? Muita gente confunde sua atuação com a da pedicure, apenas em virtude dos dois trabalharem com os pés.

Na verdade, a atuação é diferenciada, pois o podólogo cuida da saúde dos pés com um olhar mais sistêmico e a pedicure tem uma visão mais estética. Outra diferença é a regulamentação dos dois ofícios. A pedicure exerce a atividade após fazer algum curso rápido ou, até mesmo, aprende sozinha a arte de embelezar os pés.

Já o podólogo precisa de uma formação sólida para exercer o ofício — a profissão é reconhecida desde 1968. Ele pode atuar como técnico, quando realiza um curso de 1200 horas ou pode fazer uma graduação, quando é preciso cumprir 2880 horas-aula.

Quer saber mais sobre o que faz um podólogo? Continue a leitura e conheça as habilidades e muitas outras informações importantes sobre essa profissão!

O que faz um podólogo?

Um podólogo ou uma podóloga é um tipo de profissional que precisa ter um olhar que vai além dos pés das pessoas. Muitas vezes, os pés dão sinal de um problema de saúde muito mais complexo.

Reúne várias habilidades

Esse profissional deve ter essa visão mais completa ao examinar uma pessoa, logo, faz-se necessário também exercitar a escuta, para levantar informações de saúde e dos hábitos de vida de cada indivíduo.

Outra questão está relacionada à atenção difusa, muito importante para esse profissional. Ele trata os pés, mas sinais e incômodos podem aparecer em outras partes do corpo. Ainda, a perícia e o cuidado ao fazer as intervenções também são cruciais. É preciso ter delicadeza e muita atenção ao manusear o bisturi e outros instrumentos.

Atua em diversos locais

Enquanto a pedicure atua, geralmente, em salões de beleza, o profissional que trabalha na área de podologia pode exercer em clínicas de saúde especializadas, em spas, em empresas voltadas ao cuidado dos pés ou em espaços de beleza maiores.

O podólogo pode atuar por meio de um contrato de trabalho, como funcionário ou autônomo. Muitos profissionais conseguem organizar uma rotina tão definida, que preferem atender em domicílio ou em suas próprias casas, tendo mais flexibilidade para trabalhar.

O importante é garantir que esse atendimento tenha uma estrutura adequada, com equipamentos, maca, ferramentas e produtos apropriados ao bom atendimento do cliente.

Previne o surgimento de problemas

Como a saúde exige cuidados muito amplos, o podólogo deve estar pronto para cuidar não apenas de problemas pontuais, como unhas encravadas ou o ressecamento dos pés, mas também estar preparado para prevenir futuros males. Para tanto, ele deve fazer o cliente entender que a atenção precisa ser diária e constante, não apenas quando aparecem os problemas.

A prevenção é essencial, logo, o cuidado com os pés deve existir desde bebê até a idade adulta, com ainda mais atenção para o idoso. Quando a pessoa envelhece, a pele resseca e aumentam as chances de problemas e fissuras. O pé de quem sofre de diabetes, por exemplo, precisa de cortes adequados de unhas e hidratação constante.

Melhora o cuidado com os pés

Os pés exigem muita atenção, que vai além dos cuidados do podólogo. Esse profissional deve estar preparado para orientar os clientes a estenderem esse cuidado. O processo passa pela correta higienização diária, pelo uso de sapatos adequados e pela visita regular ao profissional de podologia.

Pessoas que sofrem, por exemplo, com o pé diabético e com as calosidades precisam redobrar a atenção, sobretudo quando são idosos. Com o acompanhamento de um profissional especializado, a qualidade de vida e a saúde de quem já está na terceira idade, passando por algum quadro ou condição crônica, ficará muito melhor.

Ajuda o desempenho de atletas

Ao refletir sobre o que faz a podóloga, provavelmente você não pensou em nada relacionado com o desempenho desportivo, não é? Porém, isso é um erro, já que existe uma área específica chamada podologia esportiva, na qual há um cuidado intenso na tentativa de aliar os atritos comuns nos pés de quem realiza atividades físicas.

Esse profissional também deve analisar e acompanhar tanto lesões leves quanto as mais graves, atuando de maneira a evitar danos definitivos ou que comprometam o futuro do esportista. O podólogo esportivo pode trabalhar diretamente com times ou com os atletas de elite ou amadores.

Trata as unhas encravadas

Não é novidade que o podólogo está apto a tratar das temidas e dolorosas unhas encravadas. Aliás, qualquer incômodo mais intenso no canto dos dedos já é um bom indício de que você deve procurar esse profissional, pois insistir em fazer tudo sozinho ou apenas com a pedicure pode tornar esse quadro ainda pior e mais duradouro.

Apenas um bom podólogo terá os conhecimentos e as ferramentas necessárias para fazer o corte mais adequado, com o perfeito uso das técnicas de estudo para tratar o problema e, ainda por cima, causando o mínimo de dor, possibilitando até que possa desaparecer de vez!

Previne e trata de micoses

É muito provável que, pelo menos em algum momento da vida, você tenha sofrido com um problema muito comum: as famosas micoses. Trata-se de uma situação que pode atingir qualquer pessoa, mas que tende a ser mais recorrente, sobretudo, para quem pratica exercícios e fica com meias e calçados úmidos por muito tempo.

O podólogo pode agir na prevenção do quadro e no seu tratamento, quando já instalado. Ele avalia a demanda e opta pelo uso de substâncias, como os medicamentos tópicos antifúngicos, por exemplo. Como o próprio nome já diz, eles eliminam o fungo e permitem que os seus pés voltem a ficar saudáveis.

Promove a ativação da circulação

Outro problema bastante comum nos pés é a falta de uma boa circulação. Isso pode ocorrer apenas como um incômodo para idosos, pessoas mais sedentárias ou que tenham alguma predisposição, mas também pode haver um panorama mais sério, como em portadores de doenças como o diabetes.

Em todos esses contextos, o tratamento podológico pode ter um impacto bastante positivo. O profissional pode realizar massagens específicas com técnicas que visem a ativação do fluxo sanguíneo da região. Além disso, ele pode usar produtos como hidratantes, que deixarão a pele mais macia e menos propensa a lesões.

Melhora a estética dos pés

Estamos falando muito sobre o que faz o podólogo em relação à saúde, mas também não podemos deixar de reforçar que a atuação desse profissional também pode trazer impactos positivos em relação à parte estética da região, deixando os pés bonitos e prontos para enfrentar qualquer ocasião.

O corte das unhas, por exemplo, deve ser feito da maneira adequada, até para prevenir o seu enfraquecimento e o desenvolvimento de problemas no futuro. O tratamento podológico também serve para examinar e tratar outros quadros, como fissuras no calcanhar, calosidades e assim por diante.

Atua na prevenção de frieiras

As populares e temidas frieiras nada mais são do que um tipo de micose, que pode se manifestar na pele dos pés, principalmente entre os dedos. No entanto, pouca gente sabe que ela também pode se manifestar em outras áreas do corpo, como virilhas e couro cabeludo, apenas levando um nome diferente.

O podólogo, como dissemos, pode abordar o problema com o uso de medicamentos, especialmente os antifúngicos. Além disso, ele passa as orientações adequadas para o paciente, como secar bem os pés antes de calçar os sapatos ou manter os pés arejados depois de molhar na chuva, por exemplo.

Qual a diferença entre podólogo e pedicure?

É bastante comum que as pessoas confundam podólogo e pedicure, mas são profissionais que, embora promovam pés saudáveis e bem cuidados, têm um campo de atuação diferente. A podologia exige uma formação específica na área, com curso técnico ou superior, que reúne conhecimentos essenciais para a promoção da saúde do paciente.

O pedicure realiza atividades direcionadas para a questão estética, como retirada de cutículas, corte de unhas, limpeza e aplicação de esmalte. Já o podólogo tem atribuições diferentes, como a identificação e o tratamento de uma série de doenças, inclusive prevenindo eventuais repercussões no corpo da pessoa tratada.

Quando procurar um podólogo?

Como dissemos, um incômodo intenso no canto dos dedos é um bom indício de que você deve procurar por um podólogo. No entanto, existe uma imensa variedade de razões e de condições distintas para procurar esse profissional, como dores nos calcanhares, joanetes, calos, calosidades e assim por diante.

Lembre-se que o bem-estar dos pés é sempre muito importante e você não deve se habituar a conviver com coceiras, manchas, unhas amareladas, dores ou, ainda mais, a presença de pus, caso a região esteja infeccionada. Mesmo que algumas pedicures retirem unhas encravadas, a podologia é a ciência mais indicada para esse trabalho.

Como conciliar pedicure e podólogo?

O fato de você ter um podólogo não deve ser um impeditivo para visitas a uma pedicure habitualmente. Ela pode retirar as cutículas, além de hidratar e higienizar a região dos pés, limpando não apenas as partes que são mais visíveis, como também os cantinhos nos quais pequenas impurezas podem ficar acumuladas.

A podóloga faz um trabalho bem distinto, proporcionando um cuidado muito maior. O principal diferencial é que ela está apta a cuidar de doenças que atingem os pés como um todo, avaliando e minimizando a ação dos agentes agressores mais comuns, como os fungos, vírus e bactérias.

Agora você já sabe o que o podólogo faz, não é mesmo? É importante ressaltar que esse profissional garante a saúde global do indivíduo, começando pelos pés! Por isso, é de suma importância que haja visitas constantes para garantir o seu bem-estar.

Gostou do conteúdo e deseja saber mais sobre cuidados com os seus pés? Então, curta a nossa página no Facebook para ver mais artigos como este!

J.B.F INDÚSTRIA DE CALÇADOS EIRELI - CNPJ: 26.847.557/0001-56 - Rua Coronel Tamarindo, 2817 | Franca-SP | CEP: 14.405-140