Quais são os riscos do salto alto e como lidar com o uso excessivo? - Blog Meu Pé de Conforto

Quais são os riscos do salto alto e como lidar com o uso excessivo?

Postado em 15/01/2020

As sandálias e os sapatos de salto alto são itens presentes na rotina de muitas mulheres. As diversas opções existentes no mercado da moda cativam os diferentes gostos e preferências do público feminino. No entanto, muitas vezes são se fala dos riscos do salto alto.

Esse tipo de calçado, além de gerar dores e desconfortos nas pernas, pode comprometer os movimentos e a saúde dos pés. Para evitar esses problemas, porém, não é preciso deixar de usá-los completamente.

Diante da importância do assunto, preparamos este artigo para que você conheça os riscos que o salto alto pode trazer. Continue lendo e veja, também, algumas dicas para reduzir esses riscos, usar salto sem sofrimento e escolher um calçado confortável sem perder a elegância. Acompanhe!

O que o uso do salto alto pode causar?

Os calçados com salto alto, sejam sandálias, sejam botas, fazem parte do guarda-roupa das mulheres. Apesar de ser favorito entre elas, principalmente por transmitir poder e elegância ao visual, o sapato de salto alto pode ser um grande vilão para a saúde dos pés.

O modelo é caracterizado por elevar o calcanhar mais do que os dedos. Logo, o peso do corpo fica depositado na parte dianteira do pé. O desequilíbrio causado na distribuição do peso provoca uma mudança na postura geral do corpo e da primeira junta do tornozelo.

Essa ação, consequentemente, aumenta o risco de torção, além de desencadear outros problemas. Os riscos do salto alto são muitos, e nós listamos alguns deles a seguir. Veja.

Joanete

joanete é um problema bastante comum em pessoas que usam sapatos de salto alto. Trata-se de uma deformidade óssea na lateral do dedão do pé. Além de ser incômodo e doloroso, ele pode causar cicatrizes graves.

O problema é causado quando o osso ou o tecido localizado na articulação desloca-se para fora do lugar. O uso constante de sapatos estreitos e com salto alto produz uma pressão anormal nos pés, estimulando o seu desenvolvimento.

Calos e bolhas

Os calos e as bolhas são lesões causadas pelo constante atrito dos pés com o material do calçado. O salto alto, por ter uma forma mais apertada, causa uma fricção entre a pele e a superfície do sapato, provocando essas lesões.

Elas podem se formar nos dedos, na lateral do pé, na planta dele, no calcanhar e em qualquer outra área que sofra maior atrito. Além de serem bem dolorosas, o não tratamento dessas condições pode causar sérias infecções, aparecimento de pus no local afetado, inchaços e deformações nos dedos.

Tendinites

Entre os riscos do salto alto, não podemos deixar de citar a tendinite. Esse problema se caracteriza como uma inflamação no tendão, ou seja, na estrutura fibrosa que une os músculos aos ossos.

O uso constante desse tipo de calçado pode prejudicar a musculatura da panturrilha e a articulação do joelho. Consequentemente, contribui para o surgimento da tendinite do tendão de Aquiles e da patela. Por isso, quem usa frequentemente sapatos de salto sente dores nas pernas.

Problemas de postura

Os riscos do salto alto vão além de problemas nos pés e nas pernas. O uso excessivo do sapato atinge também a postura, causando distúrbios permanentes. Como o salto alto muda o centro de gravidade do corpo, pois há a elevação, a mulher muda a sua postura para compensar e manter o equilíbrio.

Em função disso, problemas posturais, como a hiperlordose lombar e dores na região das costas, podem surgir devido ao aumento da curvatura da coluna. Algumas mulheres tendem a jogar o ombro ou a cabeça para frente, prejudicando ainda mais a coluna e também o pescoço.

Como reduzir os riscos do salto alto?

Há mulheres que não dispensam esse tipo de calçado, principalmente aquelas que precisam trabalhar com um visual mais elegante. Cabe frisar, no entanto, que, para reduzir os riscos do salto alto, não é preciso deixar de usá-lo completamente.

Na verdade, algumas medidas ajudam a diminuir as dores e evitar problemas de saúde. Abaixo, veja as principais dicas para você minimizar os desconfortos.

Alongue-se antes de colocar o sapato

Para prevenir lesões nos pés e nas pernas, recomenda-se fazer alongamentos antes e depois de usar sapato de salto. Primeiro, sente-se em uma cadeira e estique uma das pernas. Alongue o pé, empurrando a ponta para baixo e para cima. Repita o mesmo procedimento com a outra perna.

Ao chegar em casa, faça os mesmos movimentos para relaxar a musculatura e as articulações. Se puder, deite-se com as pernas sutilmente elevadas, colocando um ou dois travesseiros embaixo dos pés. Essa posição ajudará a melhorar a circulação sanguínea.

Compre sapatos na hora certa

Essa é uma dica valiosa para quem sofre com sapatos de salto apertados. Como os pés tendem a inchar durante o dia, o mais adequado é experimentar e comprar calçados no final da tarde. Essa medida garante que eles ficarão confortáveis em qualquer momento.

Aproveite para caminhar pela loja, a fim de garantir que o modelo não está causando desconforto e apertando muito os dedos. Essa também é uma forma de certificar que o item é confortável, e o material, maleável.

Massageie os pés no final do dia

Depois de um longo dia de trabalho, os pés podem ficar inchados e doloridos. Por isso, ao chegar em casa, aproveite para tirar os sapatos e massagear os pés. Além de ser relaxante, ajuda a diminuir o inchaço, favorecer a circulação da região e preparar os pés para o dia seguinte.

Powered by Rock Convert

Optar por um escalda-pés também pode ser interessante. Basta encher uma bacia com água quente, despejar alguns sais de banho ou uma pequena porção de sal grosso e banhar os pés nessa solução até a água esfriar.

Alterne os sapatos durante a semana

Um dos maiores riscos do salto alto diz respeito à frequência e ao tempo em que ele é usado. Ou seja, se você trabalha a semana inteira com o calçado, certamente seus pés não vão descansar, e você sentirá muitas dores.

Nesse caso, é preciso respeitar os limites do corpo e dar um tempo para que os pés descansem. Para isso, basta alternar os sapatos durante a semana. Eleja um ou dois dias para usar o modelo e, nos demais, prefira usar calçados baixos ou mais confortáveis, como a sandália Anabela.

Use palmilhas ortopédicas

Se você vai ficar muito tempo com o sapato, usar palmilhas ortopédicas é uma boa forma de minimizar as dores e outros problemas. As opções em gel são excelentes aquisições, pois tornam o salto mais confortável, reduzem o atrito entre os pés e o calçado e evitam os riscos de lesões ou de bolhas.

É possível usar salto alto sem sofrimento?

As mulheres que precisam trabalhar com salto alto e aquelas que não dispensam esse tipo de calçado podem ter um pouco mais de conforto ao usá-lo no dia a dia. Algumas medidas simples contribuem com a proteção dos pés e a saúde deles. Veja quais são elas!

Evite usar salto com meia

Um dos riscos do salto alto é a instabilidade que ele promove aos passos, provocando desequilíbrio. Isso é ainda mais expressivo quando esse tipo de sapato é associado ao uso de meias, afinal, existe a tendência de elas escorregarem.

O material das meias não é antiderrapante, por isso, quando em contato com o sapato, a superfície fica muito mais lisa, e os pés escorregam com facilidade, causando ainda mais instabilidade nos passos e o risco de torções.

Escolha o tipo certo de salto

O ideal é que o salto alto tenha entre 4 e 7 cm de altura. Essa é uma medida segura que garante um uso mais saudável desse tipo de calçado. Portanto, dê preferência para os saltos mais baixos que, além de oferecerem menos riscos, são mais confortáveis.

Se for possível, escolha os saltos mais grossos, porque oferecem uma área maior de sustentação para os pés. Aqueles com meia pata na dianteira também são interessantes, pois reduzem a inclinação do pé.

Proteja o calcanhar

É muito comum os calçados de salto alto provocarem lesões no calcanhar. Sendo assim, uma das medidas que devem ser adotadas para usar esse tipo de sapato sem sofrimento é proteger adequadamente essa região.

Isso pode ser feito com o uso de palmilhas de gel, que ajudam a amortecer os impactos e trazem mais conforto. Na parte de trás do calcanhar, que sofre um pouco mais de atrito, é possível usar protetores para evitar a formação de calos e de bolhas.

Use o número correto

Os sapatos de salto alto são naturalmente mais justos no pé porque precisam dar firmeza para os passos. No entanto, algumas mulheres preferem comprar um número ainda menor, a fim de que fiquem mais apertados e firmes.

Apesar dessa sensação de segurança, essa é uma decisão muito arriscada para a saúde dos pés porque não deixa a pele respirar, impede a circulação sanguínea e provoca uma sobrecarga de todas as estruturas. Isso causa dores e, com o passar do tempo, deformações.

Entretanto, preferir um calçado maior também não é uma boa alternativa porque ele ficará muito folgado no pé. Essa falta de firmeza pode fazê-lo escorregar e sofrer torções. Portanto, prefira usar um calçado que seja do seu número.

Como escolher um sapato com salto confortável?

Nem todo sapato com salto alto é desconfortável. Alguns modelos dão muita estabilidade para os passos e acomodam bem os pés, evitando as dores geralmente provocadas por esse tipo de calçado. Veja algumas dicas para você encontrar um desses modelos que tornam o uso muito mais agradável!

Escolha uma altura adequada

Os riscos do salto alto se relacionam com a altura do sapato. Quanto maiores, piores eles são para a saúde dos pés. Por isso, conforme explicamos, prefira aqueles entre 4 e 7 cm, que ajudam a corrigir a postura de forma segura.

Avalie o conforto

Evite comprar um calçado apenas por causa do seu visual. Esteja sempre atento ao conforto avaliando criticamente se não está apertando demais, se não causa desequilíbrio, se os pés estão bem acomodados, se não provoca atrito na pele, entre outros fatores.

Verifique o material

Alguns materiais são mais confortáveis e maleáveis do que outros, provocando menos atrito na pele dos pés. Prefira os sapatos que são fabricados com eles. Além disso, escolha os que têm um bom acabamento interno e permitem a pele respirar para evitar umidade e fungos.

Evite formas muito estreitas

Existem alguns calçados que têm uma forma muito estreita. Eles são finos e apertados nas laterais. Procure evitar esse tipo de modelo, preferindo os que envolvem confortavelmente os pés, mas sem apertá-los.

Os riscos do salto alto podem comprometer seriamente a saúde. Por isso, seguir as recomendações citadas é a melhor forma de evitar doenças e desconfortos nos pés, que podem ser permanentes. Isso também garante mais bem-estar no dia a dia e qualidade de vida!

Gostou das dicas? Quer conhecer outras soluções para reduzir os riscos do salto alto? Então, entre em contato conosco e converse com nossos especialistas!

Powered by Rock Convert

J.B.F INDÚSTRIA DE CALÇADOS EIRELI - CNPJ: 26.847.557/0001-56 - Rua Coronel Tamarindo, 2817 | Franca-SP | CEP: 14.405-140