NÓDULOS NOS PÉS: O QUE FAZER? - Blog Meu Pé de Conforto

NÓDULOS NOS PÉS: O QUE FAZER?

Postado em 02/01/2018

Nossos pés são importantes bases que nos permitem realizar diversas atividades diárias, mas nem sempre damos os devidos cuidados a eles. No entanto, é fundamental nos preocuparmos com esses membros, uma vez que podem desenvolver algum problema crônico ou até mesmo refletir malefícios em todo o corpo.

Apesar de ser comum sentir cansaço aliado a certo desconforto no calcanhar, dedos e tornozelo, esses sintomas podem indicar algo mais grave quando ocorrem com frequência. É o caso, por exemplo, do cisto no calcanhar ou nódulo nos pés.

Notou que está com algum caroço na sola dos pés e não sabe o que isso pode representar? Então veja o artigo de hoje e entenda mais sobre as possíveis causas, consequências e tratamento da doença:

O que são os nódulos nos pés?

Os nódulos nos pés nada mais são do que uma maneira que o corpo encontra de informar que algo não está adequado no organismo, dando origem a um caroço sólido ou saliente.

Também chamados de fibromatose plantar, os nódulos ocorrem quando há um super crescimento do tecido fibroso da fáscia plantar (banda fibrosa que reveste toda a planta dos pés, dos dedos ao calcanhar), ou seja, quando esse tecido cresce mais que o normal.

Quase sempre benigno e inofensivo, com tamanho que pode variar de 0,5 a 3 centímetros de diâmetro, os nódulos nos pés geralmente aparecem no cavo plantar (região da curva do pé), mas podem se originar em qualquer região da fáscia plantar.

Com desenvolvimento lento e gradual, os nódulos surgem majoritariamente em homens acima dos 50 anos, porém, qualquer pessoa, independentemente da idade, pode sofrer com o aparecimento de nódulos. Em 25% dos casos, os caroços, que podem gerar dor ou não, se manifestam em ambos os pés, comprometendo o caminhar do paciente e o bem-estar do mesmo.

Quais são os sintomas?

O principal sintoma é o surgimento do caroço no pé, mas caso ele não seja perceptível, dores ao caminhar ou ao utilizar determinado calçado podem indicar o início de um. Portanto, muitos pacientes sentirão dor somente no momento em que o nódulo for pressionado contra um sapato ou no chão.

Mesmo sendo incomum, se a deformidade for comprimindo algum nervo, o indivíduo pode apresentar uma sensação de formigamento ou dormência, bem como perda de força e sensibilidade no local afetado.

Outra patologia frequente na parte superior do pé e no tornozelo, o cisto sinovial caracteriza-se pelo aparecimento de uma bolsa cheia de líquido que cria um volume sob a pele. Ele pode ser doloroso ou não.

Quais são as causas?

Apesar de o nódulo não possuir uma causa exata, acredita-se que seja acometido potencialmente por:

  • genética;
  • postura;
  • trauma nos pés, que podem causar lesões e inchaço, comprimindo o membro e originando o nódulo;
  • salto alto, pois esse tipo de calçado faz com que o indivíduo automaticamente jogue o corpo para frente, aumentando, portanto, a pressão na região onde os nódulos podem ser desenvolvidos.

Além dessas questões, os nódulos também podem surgir devido ao excesso de álcool; tabagismo; medicamentos para pressão alta ou convulsão; doenças no fígado; diabetes e até mesmo por excesso de vitamina C.

Apesar de a vitamina C ser essencial para a saúde e para o bom funcionamento do nosso organismo, se consumida em exagero, pode trazer riscos à saúde, prejudicando o sistema digestivo, rins e modificando o mecanismo de ações de alguns medicamentos. Ocorrendo essas alterações, há a possibilidade de haver o aparecimento de nódulos.

Como tratar?

Palmilhas e sapatos ortopédicos

O tratamento básico de fibromatose plantar visa manter certa pressão nos nódulos. A utilização de sapatos com sola macia ou o uso de padding (uma palmilha muito confortável) no interior do sapato são ótimas maneiras de fazer com que os nódulos passem a descansar em cima de uma superfície mais suave.

Alongamentos

Para cistos sinoviais, além das famosas compressas de gelo, o tratamento compreende a ingestão de medicamento para dor e alguns pequenos exercícios de alongamento que podem ser feitos em casa, bem como fisioterapia com profissionais. Veja abaixo alguns alongamentos que você já pode começar a praticar:

Powered by Rock Convert
  • alongamento com a toalha: sente-se e coloque a perna (do pé que possui o nódulo) esticada à frente do corpo. Com o membro em uma toalha puxe a perna em direção ao tronco, mantenha os joelhos estendidos e permaneça durante 30 segundos nesta mesma posição. Depois repita esse alongamento mais 3 vezes;
  • rolamento sobre lata congelada: durante 5 minutos, coloque uma latinha de refrigerante congelada embaixo do pé com o nódulo e deslize-o para frente e para trás;
  • levantamento dos dedos do pé: sente-se e posicione os membros bem nivelados ao solo. Com o calcanhar sempre ao chão, de maneira leve e gradual, eleve os dedos do pé afetado. O ideal é fazer 3 séries de 10 repetições. Realize esse movimento durante aproximadamente 5 minutos;
  • pegar a toalha: em pé, com o calcanhar no chão, tente recolher uma toalha com os dedos do pé que possui o nódulo. Após conseguir pegá-la do chão, solte-a e repita esse movimento de 10 a 20 vezes.

Fique atento aos movimentos. Sentir apenas um desconforto é normal, mas em caso de dor aguda, pare de fazer o alongamento imediatamente e converse com seu médico. Caso o cisto não desapareça ou não diminua, é possível aspirar o líquido da bolsa por meio de uma agulha.

Injeção de corticosteroide

Outro método utilizado para reduzir o tamanho do cisto é injetar corticosteroide no local afetado. Além do mais, a utilização de medicamentos que bloqueiam o canal de cálcio e que reduzem a pressão sanguínea são ótimos para tratar a fibromatose plantar.

Cirurgia local

Para casos crônicos, quando o nódulo é sólido ou quando o mesmo apresenta dor ao paciente, as cirurgias são as alternativas mais adequadas.

A operação deve ser orientada e realizada por um médico especialista, e o paciente deve permanecer com o pé em repouso, sendo necessária a utilização de muletas para caminhar. Após esse processo de recuperação, o indivíduo já pode retomar suas atividades habituais.

O que é o cisto no calcanhar?

O cisto no calcanhar também é um quadro que pode ser bastante incômodo e, eventualmente, atrapalha na rotina diária das pessoas com o problema. Na realidade, na maioria das vezes, trata-se de um tipo de nódulo específico que possui uma elevada incidência nesse local, que é o cisto sinovial.

Ele é bastante semelhante a uma pequena bolsa, cheia de um conteúdo aquoso proveniente da própria articulação ou de um tendão adjacente, que é o líquido sinovial. Essa substância tem a função principal de lubrificar essas estruturas, diminuindo o impacto, e está presente não apenas no calcanhar, mas também em joelhos, ombros e assim por diante.

O quadro pode se tornar incômodo quando a pessoa possui um defeito no processo de produção e com condições de fragilidade da cápsula ou na bainha do tendão, que pode acontecer sem causa aparente ou relacionada a diversas patologias, como a tendinite, a artrose, as lesões traumáticas e o reumatismo.

Quais os sintomas de um cisto sinovial?

Os sintomas do cisto sinovial no calcanhar podem ser discretos, mas ficam mais evidentes em algumas situações, como em prática de atividades físicas, no uso de um tênis mais apertado ou após muitas horas em pé. Além do surgimento de uma pequena bolinha palpável na região, a dor pode surgir, embora isso não seja comum.

O quadro álgico e até mesmo o tamanho do cisto no calcanhar pode aumentar quando se usa mais a articulação em questão. Eventualmente, em casos mais severos, a área adjacente pode ficar mais inchada ou até mesmo desfigurada, ocasionando o rompimento e extravasamento do líquido e elevando a pressão das estruturas vizinhas.

O cisto no calcanhar pode sumir sem tratamento?

Eventualmente, o cisto sinovial pode desaparecer sem precisar de nenhum tipo de tratamento, uma vez que o comportamento dessas estruturas tende a ser pouco previsível. Da mesma maneira que eles podem sumir espontaneamente, sem nenhuma intervenção médica, eles podem ficar estáveis ou aumentar de tamanho.

De qualquer forma, é aconselhável ter alguns cuidados com os pés e não expor a região a situações de muito estresse, pois isso poderá piorar a situação. A maioria dos cistos sinoviais nem chega a ter sintomas e incomodam mais por sua aparência. No entanto, se ficarem maiores, podem comprimir tendões ou nervos vizinhos.

Como tratar o cisto no calcanhar?

O tratamento de um cisto no calcanhar dependerá de muitos fatores, sobretudo se ele causa dor e incômodo ou se é muito grande. Em casos mais severos, pode ser feita uma punção para esvaziar o seu conteúdo. Lembre-se de que esse procedimento, embora seja relativamente simples, só pode ser feito por um médico.

Outras opções incluem a aspiração ou a injeção de corticoides no local. Caso haja uma recidiva com cistos maiores, o mais indicado a ser feito é uma cirurgia para resolver o problema. O médico também pode lançar mão do uso de órteses e medicamentos anti-inflamatórios para aliviar a dor.

Agora que você já sabe um pouco sobre o nódulo nos pés e o cisto no calcanhar, não perca tempo em prevenir esse problema utilizando calçados confortáveis e mantendo a saúde em dia! E lembre-se: é fundamental procurar um médico para receber o diagnóstico e tratamento adequados, conforme a necessidade.

Este post foi útil para você? Gostou de aprender um pouco mais sobre os nódulos nos pés e o cisto no calcanhar? Então confira também nosso outro artigo sobre como melhorar das dores plantares!05

Powered by Rock Convert
Powered by Rock Convert

J.B.F INDÚSTRIA DE CALÇADOS EIRELI - CNPJ: 26.847.557/0001-56 - Rua Coronel Tamarindo, 2817 | Franca-SP | CEP: 14.405-140