O que é dermatite de estase e como evitar esse problema? - Blog Meu Pé de Conforto

O que é dermatite de estase e como evitar esse problema?

Postado em 04/08/2021

A pele é o maior órgão de nosso corpo e, também, o mais exposto de todos. Portanto, é constantemente influenciada não só pelos agentes internos (como os sistemas imune, circulatório etc.), mas também pelos externos. Por conta disso, ela está constantemente suscetível ao surgimento de problemas variados.

Um deles é a dermatite de estase, um problema pouco conhecido pela maioria das pessoas, mas que infelizmente é bem comum. Ela corresponde a uma inflamação na pele, especialmente na região inferior do corpo, caracterizada por desconforto e alterações na aparência.

Quer saber mais sobre esse problema? Então, continue a leitura e tire as suas principais dúvidas sobre o assunto!

O que é a dermatite de estase?

A dermatite de estase é uma inflamação cutânea, ou seja, caracteriza a existência de um processo inflamatório nas células da pele.

Quais são as suas causas?

A causa da dermatite de estase está relacionada com problemas circulatórios. Ela tem uma associação forte com a insuficiência venosa, mas ambas não são a mesma coisa.

A insuficiência é caracterizada pela dificuldade do sangue retornar dos membros inferiores (pernas e pés) para o coração, no processo de bombeamento. A dermatite, por sua vez, é uma inflamação que decorre desse processo.

O sangue se “acumula” nas partes debaixo do organismo, gerando o processo inflamatório. É importante salientar que a insuficiência venosa também pode gerar problemas como a trombose.

Quais são os sintomas mais comuns?

Alguns sintomas relacionados com a dermatite de estase são:

  • manchas escuras ou vermelhas na pele;
  • temperatura elevada no local afetado;
  • surgimento de feridas na área;
  • edema (inchaço).

Algumas vezes, o processo inflamatório também é acompanhado de coceira e infecções secundárias. Outro sinal comum é a dificuldade de cicatrização na área acometida.

Fique atento a sinais como a dormência, que não tem relação direta com a dermatite, mas pode ser um sinal claro de problemas com a circulação.

Como lidar com essa situação no dia a dia?

Agora, veremos algumas dicas para que você possa lidar com a dermatite de estase! Vamos lá?

Cuide da pele

Cuidar da pele é fundamental! Converse com o seu dermatologista para verificar quais produtos podem ser aplicados nas lesões.

Faça exercícios

A prática regular de atividades físicas é muito importante para estimular a circulação sanguínea. Aqui, vale tudo, até mesmo caminhadas leves pela casa.

Mantenha as pernas elevadas ao sentar

Outra técnica interessante é deixar as pernas em um nível mais alto ao se sentar, evitando que o sangue fique “preso” nos membros.

Use meias de compressão

As meias de compressão são uma excelente técnica para evitar, também, o acúmulo do sangue e ajudar o seu fluxo de volta ao coração.

Utilize roupas e calçados confortáveis

Por fim, nada de roupas que apertem suas pernas ou calçados desconfortáveis. É fundamental que eles sejam leves, anatômicos e tragam conforto ao seu dia a dia.

Como é feito o tratamento?

Não há um tratamento específico para a dermatite de estase. Aqui, é feito o controle dos sintomas, ou seja: uso de medicamentos para a dor ou coceira na região, utilização de meias compressivas, entre outros.

O tratamento propriamente dito é feito para a insuficiência venosa. Sendo assim, os profissionais responsáveis são o dermatologista e o cardiologista, que trabalham em conjunto para estabelecer o bem-estar do paciente.

Agora que você já conhece essas informações sobre a dermatite de estase, é hora de começar a se cuidar! Agende uma consulta com o seu médico de confiança e busque o tratamento que mais se adéqua ao seu caso.

Ficou com alguma dúvida? Então, fique à vontade para deixá-la nos comentários abaixo!

J.B.F INDÚSTRIA DE CALÇADOS EIRELI - CNPJ: 26.847.557/0001-56 - Rua Coronel Tamarindo, 2817 | Franca-SP | CEP: 14.405-140