CONHEÇA OS PROBLEMAS CAUSADOS PELO TIPO DE PISADA E SAIBA COMO EVITÁ-LOS - Blog Meu Pé de Conforto

CONHEÇA OS PROBLEMAS CAUSADOS PELO TIPO DE PISADA E SAIBA COMO EVITÁ-LOS

Postado em 21/08/2018

Você sente dor na hora de correr? Mesmo caminhando, o joelho dói? Essas dores e outros problemas articulares podem estar relacionados à sua maneira de pisar. Por isso que é muito importante conhecer essa característica, ou seja, descobrir o tipo de pisada que você tem.

De acordo com a forma anatômica do pé, cada pessoa pisa de um jeito diferente. Em função disso, os problemas que afetam esses membros também diferem. E existe, inclusive, um tipo de calçado ideal para cada pisada, sabia?

Agora, coloque os pés no chão e continue a leitura. Você vai conhecer as principais pisadas e os problemas que elas podem desenvolver, além de aprender como identificar o seu tipo e qual é o sapato ideal para você. Acompanhe!

Quais são os tipos de pisada que existem?

Mesmo que cada um pise de forma diferenciada, existem três tipos básicos de pisada que caracterizam grande parte da população. Eles se diferem, principalmente, em relação à região na qual o peso do corpo é descarregado, gerando compensações. São eles:

Pisada pronada

É o típico “pisar para dentro”. Quem tem a pisada pronada acaba descarregando todo o peso do corpo na borda interna ou medial do pé. Quando caminha, a parte externa do calcanhar é a primeira a tocar o solo; depois, as pontas dos pés se voltam uma para a outra.

Nesse caso, a pessoa tem um arco plantar pequeno. Ou seja, a planta do pé apresenta uma curvatura pequena, ou nem mesmo existe. Isso caracteriza um pé mais chato, e causa o desgaste da sola dos calçados na curva interna.

A causa mais comum da pronação é a tendência genética da pessoa. Mas ela também pode se originar quando o bebê ainda está sendo gestado. A posição de seus pés no interior do útero durante o desenvolvimento pode interferir na pisada.

Pisada supinada

É justamente o contrário da pronada. A pessoa descarrega o peso do corpo na parte de fora do pé, na borda externa. Quando caminha, o lado exterior do calcanhar toca o chão e o restante do pé segue a mesma linha. O arco plantar é bem acentuado, sendo também chamado de pé cavo.

Esse é um tipo de pisada menos comum, e também aquele que pode causar mais problemas. Isso porque todo o apoio está nessa lateral, e a parte interna dos pés não tem contato com o chão.

Também porque, ao andar ou correr, a aterrissagem é bem mais rígida, gerando maior impacto sobre as articulações. E ainda acontece um desequilíbrio na distribuição do peso, o que concentra o impacto somente em algumas áreas.

Pisada neutra

É o tipo mais correto de pisada, pois existe homogeneidade. O arco plantar tem conformação anatômica ideal, e há uma distribuição mais equilibrada do peso do corpo. Não há acentuação de toque na parte interna ou externa dos pés com o solo.

Algumas pessoas podem confundir a pisada neutra com o “pé chato”, conhecido como pé plano. Mas, como dito, quem costuma apresentar esse tipo de pé, na verdade, são aqueles com pisada pronada.

Embora o pé plano permita tocar todo o solo e distribuir o peso do corpo, ele não tem arco plantar. Com isso, podem ocorrer diversas compensações posturais e lesões ao longo da vida se o problema não for tratado, o que não acontece em função da pisada neutra.

Como descobrir o tipo de pisada que tenho?

É muito difícil a pessoa perceber que pisa da maneira errada antes de ter alguma lesão ou dor articular. Se você andou assim a vida toda e nunca sentiu nada, é normal que não encontre irregularidades na forma como caminha.

Um modo caseiro e prático de perceber se você tem mesmo algum desvio, antes de ter algum problema biomecânico, é analisar em que lado o seu calçado está mais gasto. Sabe aquele que você usa com maior frequência? Certamente o solado estará com algum desvio se você tem a pisada pronada ou supinada.

Também dá para descobrir o tipo de pisada por meio do teste do pé molhado. Veja como fazer:

  1. estenda no chão um jornal ou outro tipo de papel;
  2. molhe a sola dos seus pés;
  3. pise no papel como se estivesse caminhando normalmente;
  4. pegue uma caneta e contorne a sua pegada molhada.

Feito isso, você vai analisar o formato da pegada para descobrir o seu tipo de pisada:

  • se ela tiver um recorte entre o calcanhar e a ponta do pé, como se formasse um triângulo, sua pisada é supinada;
  • se ela for mais larga, quase sem curvatura na parte interna do pé, sua pisada é pronada;
  • se ela tiver uma curva acentuada, marcando claramente a ponta do pé e afinando em direção ao calcanhar, sua pisada é neutra.

Quais lesões os tipos de pisada podem causar?

Infelizmente, uma pisada irregular é capaz de provocar certas patologias causadas pelo desgaste estrutural. Esses problemas diferem em função da forma como se pisa. Além do mais, manifestam-se lesões diferentes por causa da sobrecarga em regiões distintas. Veja as complicações que o tipo de pisada pode acarretar:

Problemas mais comuns da pisada pronada

Quem tem o pé pronado conta com a musculatura interna do membro inferior mais alongada e enfraquecida. Isso pode causar desvios de patela (um osso da parte frontal do joelho) e instabilidades no tornozelo.

Essas pessoas tendem a sentir dor na parte interna do joelho, que pode estar desviado para dentro. E ainda:

  • esporão no calcanhar;
  • dor na canela;
  • fascite plantar;
  • problemas lombares e no quadril;
  • arcos fracos e dolorosos.

Problemas mais comuns da pisada supinada

Já quem tem a pisada supinada apresenta problemas como lesões constantes no tornozelo, frequente tensão dos músculos que ficam logo abaixo do joelho, e também uma retração na fáscia plantar. Isso tudo pode provocar dor, inflamação e desenvolver o esporão de calcâneo.

Além disso, também aumenta as chances de lesões nos joelhos, bem como pode ocasionar:

  • fascite plantar;
  • calos;
  • tendinite na tíbia;
  • e problemas no quadril.

Qual é a melhor forma de resolver o problema?

A primeira coisa que você deve fazer é procurar um ortopedista. Apenas ele pode dar o diagnóstico do seu tipo de pisada, e também oferecer as instruções necessárias para o tratamento.

Entre elas, provavelmente estarão: a indicação de fisioterapia; a confecção de palmilhas específicas; e o uso de calçados ortopédicos, que ajudarão a reduzir os desvios posturais causados pela forma do pé.

A escolha do calçado é fundamental para que você possa equilibrar o peso do seu corpo adequadamente. O calçado lhe ajudará a evitar compensações que levam às lesões e problemas citados. Veja, a seguir, como escolher aquele ideal.

Como é o calçado ideal para cada tipo de pisada?

Depois de descobrir o tipo de pisada que você tem, é hora de optar pelo calçado que vai lhe ajudar a caminhar com mais conforto e segurança para a sua saúde. Conheça as características para cada tipo de pisada:

  • pronada: a entressola interna deve ser reforçada e mais dura, com controle de estabilidade e amortecimento de impactos;
  • supinada: o sistema de absorção de impactos precisa ser bastante eficiente e deve ter um ótimo controle de estabilidade;
  • neutra: como não requer muitos recursos especiais, o calçado deve apenas absorver levemente os impactos.

Como você viu, o corpo humano consegue surpreender até na sola do pé. E com todas essas informações, não tem mais desculpa para pisar na bola. Ao descobrir o tipo de pisada que você tem, fica mais fácil comprar sapatos adequados e identificar suas limitações para atividades físicas. E lembre-se: se estiver sentindo algum incômodo, não hesite em procurar ajuda médica.

Gostou do post? Conhece alguém que sente dores ao caminhar? Então corra para compartilhar este artigo em suas redes sociais!

Powered by Rock Convert

J.B.F INDÚSTRIA DE CALÇADOS EIRELI - CNPJ: 26.847.557/0001-56 - Rua Coronel Tamarindo, 2817 | Franca-SP | CEP: 14.405-140